7 de jun de 2013

[Literatura] HERMANN HESSE – Uma unidade no caos




[ PEDRO LUSO DE CARVALHO ]


HERMANN HESSE nasceu a 2 de julho de 1877, em Calw/Württemberg, e faleceu a 9 de agosto de 1962, em Montagnola, perto de Lugano, na Suíça, aos 85 anos de idade. Era filho de um pastor protestante alemão, originário dos estados bálticos.

Hermann Hesse escreveu romances que se tornaram famosos em quase todo o planeta. No Brasil, sempre teve leitores fiéis. Na Europa, teve, dentre seus leitores, Franz Kafka, segundo afirma seu amigo, Max Brod: “Kafka lia Hermann Hesse com verdadeiro entusiasmo”.  Hesse recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1946.

Vejamos o que diz Hermann Hesse, no capítulo de Para ler e pensarPensamentos extraídos de seus livros e cartas.  (in Hesse, Hermann. Para ler e pensar. Tradução de Belchior Cornélio da Silva. Rio de Janeiro: Record, 1971, p. 127):

Nenhuma alma humana, nem mesmo a mais ingênua, constitui uma unidade. É, antes, um mundo altamente diversificado, uma pequena constelação de estrelas, um caos informe, cheio de altos e baixos, um emaranhado de situações. De possibilidades, de heranças atávicas. Que cada qual procure ver neste caos uma unidade; que fale sobre si como uma realidade simples, consistente, nitidamente indivisa; que, desse modo, se iluda passageiramente – parece ser uma necessidade compulsiva, uma verdadeira exigência de nossa vida.


*  *  *

Nenhum comentário: