29 de jul de 2011

[POESIA] FERNANDO PESSOA / GLOSA

Fernando Pessoa


                                




                  G L O S A
   
  
                           



        Quem me roubou a minha dor antiga,
        E só a vida me deixou por dor?
       Quem, entre o incêndio da alma em que o ser periga,
        Me deixou só no fogo e no torpor?


        Quem fez a fantasia minha amiga,
        Negando o fruto e emurchecendo a flor?
        Ninguém ou o Fado, e a fantasia siga
        A seu infiel e real sabor...


        Quem me dispôs para o que não pudesse?
        Quem me fadou para o que não conheço
        Na teia do real que ninguém tece?


        Quem me arrancou ao sonho que me odiava
        E me deu só a vida em que me esqueço,
        “Onde a minha saudade a cor se trava”.



                                                                                (Fernando Pessoa)





In Poesia, 1918-1930 / Fernando Pessoa; edição Manuela Pereira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine. - São Paulo: Companhia das Letras, 2007, p. 336.





Um comentário:

  1. O que eu sei é que a dor ensina...

    Amei essa poesia de Fernando Pessoa!!! Que bom que passei por aqui!

    E gostei muito mesmo do teu blog!

    Vou seguir com prazer!

    Abraço!

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO