28 de nov de 2011

GRACILIANO RAMOS NA PRISÃO

Graciliano Ramos

        Bilhete de Graciliano Ramos para sua esposa Heloísa de Medeiros Ramos, quando, em 1936, na época da Ditadura de Getúlio Vargas, o escritor se encontrava na prisão, na condição de preso político:

        “Heloísa: Para quê tomou o incômodo de vir cá, tedo aguentado aquela chuva horrível de ontem? Muito obrigado. Faz bem em deixar para vir na semana vindoura. Não a espero amanhã. Muitos agradecimentos e abraços ao Tatá, não se esqueça. Estou encantado com ele. Vou bem de saúde, mas terrivelmente amolado. Mando-lhe três volumes. A semana vindoura vão outros. Abraços. Graciliano”.

     

          (In, Graciliano Ramos. Cartas. 7ª ed. Rio de Janeiro: Record, 1992, p. 165)


                                                                *  *  *  *  *  *

Nenhum comentário: