2 de fev de 2017

HEMINGWAY – Sua fala sobre Stein, Pound e Perkins




[ PEDRO LUSO DE CARVALHO ]


HEMINGWAY (Ernest Miller Hemingway) nasceu em Oak Park, Illinois, EUA, em 21 de Julho 1899, e morreu em Ketchum, Idaho, aos 2 de Julho 1961. Foi casado quatro vezes, e teve muitos casos amorosos. Era um dos seis filhos do médico Clarence Edmonds Hemingway (membro fervoroso da Primeira Igreja Congregacional) e de Grace Hall (cantora do coro da igreja). Ernest Hemingway pôs termo à sua vida da mesma forma que o fizera Clarence, seu pai: suicídio.

Em entrevista que Hemingway concedeu a The Paris Review, o entrevistador quis saber qual a influência de algumas outras pessoas, contemporâneas dele, tiveram influência em sua obra; quis saber qual foi a influência de Gertrude Stein – se é que houve – a resposta foi negativa, acrescentando que “Miss Stein escreveu com certa prolixidade e considerável inexatidão a respeito de sua influencia sobre minha obra (...) Ela escrevia muito bem de outras maneiras”.   Sobre Ezra Pound, diz: “Quanto a Ezra, era extremamente inteligente quanto aos assuntos que realmente sabia”. E conclui: “Aqui, é mais simples e melhor agradecer a Gertrude Stein por tudo que aprendi com ela, reafirmar minha lealdade a Ezra Pound como um grande poeta e um amigo leal, e dizer que me interessava tanto por Max Perkins, que jamais consegui aceitar o fato de que ele morreu. Ele nunca me pediu que modificasse coisa alguma por mim escrita, exceto eliminar certas palavras que não eram então publicáveis, Os travessões eram mantidos, e quem quer que conhecesse tais palavras saberia quais eram elas. Para mim não era um redator-chefe. Era um amigo sensato e um companheiro maravilhoso.”



*

REFERÊNCIA:
COWLEY, Malcolm. Escritores em ação. Tradução de Brenno Silveira. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982, p. 249-250.


*  *  *

Nenhum comentário: