26 de fev de 2012

ALCEU AMOROSO LIMA – A Primazia do Homem

Alceu Amoroso Lima


                por Pedro Luso de Carvalho



         ALCEU AMOROSO LIMA (Tristão de Athayde, era o seu pseudômino) nasceu no Rio de Janeiro, a 11 de dezembro de 1893 e morreu em Petrópolis, a 14 de agosto de 1983. 

        Foi crítico literário por mais de 40 anos, tendo começado no rodapé dominical de O Jornal, que manteve de de 1919 a 1945. Colaborou no Diário de Notícias, no Jornal do Brasil, e em La Prensa, de Buenos Aires, Argentina. 

        Foi Diretor do Departamento Cultural da União Pan-Americana, em Washington (1951 a 1953); representante da O.E.A., na Conferência Geral da UNESCO (Paris, 1952); delegado do Brasil à Conferência Pan-Americana de Caracas (1954); deu, em 1950, um curso de “Civilização brasileira” na Sorbonne e na New York University. Foi membro da Academia Brasileira de Letras e do Conselho Nacional de Educação.

        Segue o trecho do livro  Europa e América/Duas Culturas, de Alceu Amoroso Lima, que tem o subtítulo de A Primazia do Homem:  

     
        Já vimos que a primazia do homem é o eixo da cultura européia. Será esse o principal ensinamento que o Velho Mundo pode transmitir ao Novo Mundo em matéria cultural. O homem não pode jamais ser um instrumento. A racionalidade do homem, a sociabilidade de sua natureza, a liberdade, prova de sua dignidade, fazem com que a cultura intelectual exista para o homem e não o homem para a cultura.

                                                                   
                                                                   ***


(In AMOROSO LIMA, Alceu. Europa e América. Duas Culturas'/ Ensaios Rio de Janeiro: Agir Editora, 1962, p. 47.)


                                                                * * * * * *

Nenhum comentário: