10 de abr de 2011

JOVENS / João Cabral de Melo Neto

João Cabral



        Nossa mocidade nunca foi tão interessada pela cultura como agora. O interesse é mais pela ficção do que mesmo pela poesia. Mas isso não quer dizer simplesmente que a poesia vá desaparecer, não. Uns gostam daquilo, outros disso, e há diversificação de tendências: cinema, poesia, ficção. Isso engrandece a cultura do país.



                                               (Tribuna do Norte, Natal, 22 fev. 1976.)



REFERÊNCIA:
ATHAYDE, Félix. Idéias fixas de João Cabral de Melo Neto. Rio de Janeiro: Nova Fronteira: FBN; Mogi das Cruzes, SP: Universidade Mogi das Cruzes, 1998, p. 50.





Um comentário:

Doroni Hilgenberg disse...

Concordo com Cabral, Pedro, Poesia é sentimento e o sentimento se diversifica, mas nunca morre. bjs