1 de mar de 2011

CALAMANDREI / Concisão e Clareza

Piero Calamandrei






        Lembra-te que a concisão e a clareza são as duas qualidades que o juiz mais aprecia nos discursos dos advogados.

       - E se eu não puder ser ao mesmo tempo breve e conciso, qual dessas duas qualidades devo suprimir para desgostar o mínimo possível o juiz?

        - A clareza é inútil se o juiz, vencido pela prolixidade, adormece. Mais aceitável é a brevidade, ainda que obscura: quando um advogado fala pouco, o juiz compreende que tem razão, ainda que não compreenda o que diz.


                                                                                    (Piero Calamandrei)



        In Eles, os Juízes, Vistos por nós, os Advogados. Trad. de Ary dos Santos. 4ª ed. Lisboa: Livraria Clássia Editora, 1971, p.74.





Nenhum comentário: