11 de ago de 2013

BAUDELAIRE / Há Algo de Dante





        Há algo de Dante, de fato, no autor das Flores do Mal, mas é um Dante de uma época decaída, é um Dante ateu e moderno, um Dante vindo depois de Voltaire, num tempo que não terá São Tomás. O poetas dessas flores, que ulceram o seio em que repousam, e não é culpa dele, pertence a uma época conturbada, céptica, zombeteira, nervosa que se retorce nas ridículas esperanças das transformações e das mentepsicoses; não tem a fé do poeta católico que lhe dava a calma augusta da segurança em todas as dores da vida.


                                                                                (Théophile Gautier)


In Théophile Gautier,  Baudelarie, trad. de Mário Laranjeira. São Paulo: Boitempo Editorial, 2001, p. 111.


                                                                   *  *  * 


Nenhum comentário: