7 de mai de 2013

LUKÁCS / Pouco fala sobre Proust

Lukács

                                  
        Sobre Proust, Lukács falou muito pouco em sua vasta obra. Ao longo de quase duas mil páginas de sua Estética, por exemplo, o criador da Recherche é mencionado apenas três vezes, e nunca em função de sua obra narrativa, mas de uma incidental observação que ele fez acerca da presença do reflexo  da realidade na obra de Mallarmé. É também apenas de passagem  que Lukáks se refere a Proust em duas outras obras, em ambos os casos para indicar que a visão do mundo do narrador francês inspira-se na concepção do tempo de Bergson, que Lukács considera expressão de um intenso subjetivismo irracionalista.
                                                 
                                                                                   (Carlos Nelson Coutinho)


                 In Lukács, Proust e Kafka. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005, p.23.




*  *  *


Nenhum comentário: