4 de abr de 2013

HEMINGWAY / Da Alegria ao Disparo

E. Hemingway

      Cada experiência importante de Hemingway – inevitavelmente levada mais tarde aos seus livros – foi, de algum modo, vivida intensamente. E, mais que isso, foram sempre experiências revividas na memória. Sua obra se desenvolve, basicamente, ao redor de um certo número de aventuras que, somadas, fizeram de sua vida uma aventura que se renovava sem cessar. Quando as circunstâncias interromperam esse rítmo renovador, o caminho mais lógico que Hemingway encontrou foi apoiar a testa sobre os dois canos de uma velha carabina e apertar o gatilho.


                                                                                  (Eric Nepomuceno)


[ Trecho de, Da Alegria ao Disparo, parte final do livro de Eric Nepomuceno, Hemingway na Espanha. Porto Alegre: L&PM, 1991, p.155.]


                                                                         *  *  *

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO