4 de out de 2012

[Crônica] CLARICE LISPECTOR - A Vida Sobrenatural



por  Pedro Luso de Carvalho


CLARICE LISPECTOR (1920-1977) faz sua estreia na literatura aos 24 anos de idade, com o romance Perto do coração selvagem. Em 1940 já exercia a profissão de jornalista. Após a conclusão da faculdade de Direito, casa-se com o seu colega de curso, Maury Gurgel Valente, em 1943. Passa então a acompanhar o marido, que havia ingressado na carreira diplomática, em alguns países em que esteve representando o Brasil.

Em 1960 Clarice Lispector edita Laços de família, o seu melhor livro de contos. O seu melhor romance, A paixão segundo G.H, foi publicado em 1964. Outro inspirado romance da escritora, Água viva, foi editado em 1973, depois de sua separação do marido, depois de ter sido hospitalizada, três dias em estado grave, com queimaduras em decorrência de um incêndio em seu quarto provocado por um cigarro aceso, e depois de ter sido acometida, por alguns anos, de forte depressão. Em 1977 escreve a novela A hora da estrela 1977, mais uma de suas importantes obras.

Segue de Clarice Lispector a crônica A vida sobrenatural (In Clarice Lispector. Aprendendo a viver. Rio de Janeiro, Rocco, 2004, p. 70):


[ESPAÇO DA CRÔNICA]


A VIDA SOBRENATURAL
(Clarice Lispector)


Refletindo um pouco, cheguei à ligeiramente assustadora certeza de que os pensamentos são tão sobrenaturais como uma história passada depois da morte. Simplesmente decobri de súbito que pensar não é natural. Depois refleti um pouco e descobri que não tenho um dia-a-dia. É uma vida-a-vida. E que a vida é sobrenatural.



*  *  *

Nenhum comentário: