13 de jul de 2013

[Poesia] ARMINDO TREVISAN – Graciliano Ramos vende sua sombra ao sol


[ PEDRO LUSO DE CARVALHO ]


ARMINDO TREVISAN nasceu em Santa Maria (RS), em 1933. Professor universitário, poeta, ensaísta, tradutor e conferencista, doutorou-se em Filosofia pela Universidade de Fribourg, Suíça, com curso de aperfeiçoamento em Paris. Escreve a mais de quarenta anos.  Por sua poesia tornou-se referência não apenas entre os gaúchos, mas também em todo o país. Num concurso de poesia em que foi premiado, os seus jurados foram: Manoel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade e Cassiano Ricardo.

Trevisan escreveu, entre outros, os seguintes livros: A surpresa de ser, com o qual obteve o Prêmio Nacional de Poesia Gonçalves Dias, da União Brasileira de Escritores, em 1964;  A imploração do nada, 1971; O abajur de Píndaro, 1972;  Corpo a corpo, em coautoria com Carlos Nejar, em 1973; Funilaria no ar, 1973; A fabricação do real, 1975; Em pele e osso, 1977; O ferreiro harmonioso, 1978; O rumor do sangue, 1979; A mesa do silêncio, 1982; O moinho de Deus, 1985; A dança do Fogo, 1988; Os olhos da noite, 1997; O canto das criaturas, 1998; Mario, coautoria com Tabajara Ruas; Orações para o novo milênio, 2000; Serpente na grama, 2001.

Segue Graciliano Ramos vende sua sombra ao sol, poema de Armindo Trevisan (in Trevisan, Armindo. Funilaria no ar. Porto Alegre: Editora Movimento em convênio com o Instituto Nacional do Livro / Ministério da Educação e Cultura, 1973, p. 93-94):


[ESPAÇO DA POESIA]


GRACILIANO RAMOS VENDE SUA SOMBRA AO SOL
[ ARMINDO TREVISAN ]




Graciliano,
animal triste
silêncio ensurdecido
entre o olho
e a caatinga.

Pão e laranja
para os místicos.
Para ti,
o cisco.
Graciliano,
pai,
anti-pai.


Ismália enlouqueceu
quando morreste.
E tu, intratável,
seduziste
uma a uma
as santas de Deus.

Graciliano,
arranjador
de verdade:
pisa, mais uma vez
o coração,
o vosso e o meu.

Onde ele se acoitar,
tua cachorra
estique  a pata
do braço.

E assim,
anti-pai,
seja feita na terra
a tua vontade.



*  *  *


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO