24 de set de 2012

MARIO QUINTANA - Trágico Acidente de Leitura


        

                              por  Pedro Luso de Carvalho


         MARIO QUINTANA (1906-1994) foi poeta, jornalista e tradutor. Ao poeta foram concedidos os prêmios: Prêmio Fernando Chinaglia da União Brasileira de Escritores,  e o Prêmio Machado de Assis da Academia Brasileira de Letras. (Essa mesma academia que não o recebeu para integrá-la - por três vezes candidatou-se para ocupar uma cadeira vaga -, o que, aliás, não foi necessário para que se tivesse tornado "imortal", como de fato tornou-se para os amantes da poesia.) 

         Segue a prosa-poética Trágico acidente de leitura, de Mario Quintana (In  Quintana, Mario. Na volta da esquina. Porto Alegre: Editora Globo, 1979, p. 62).


                                   [ESPAÇO DA PROSA POÉTICA]

                               
                               TRÁGICO ACIDENTE DE LEITURA
                                                            (Mario Quintana)



        Tão comodamente  que eu estava lendo, como quem viaja num raio de luz, num tapete mágico, num trenó, num sonho. Nem lia: deslizava. Quando de súbito a terrível palavra apareceu, apareceu e ficou, plantada ali diante de mim, focando-me: ABSCÔNDITO. Que momento passei!... O momento de imobilidade e apreensão de quando o fotógrafo se posta atrás da máquina, envolvido os dois no mesmo pano preto, como um duplo monstro misterioso e corcunda... O terrível silêncio do condenado ante o pelotão de fuzilamento, quando os soldados dormem na pontaria e o capitão vai gritar: Fogo!

                                                       

                                                              * *  *

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO